SEJA BEM VIINDO A BORDO DO INTUIÇÃO

SEJA BEM VINDO À BORDO DO VELEIRO INTUIÇÃO!

terça-feira, 22 de maio de 2012

RECIFE – SALVADOR NON STOP



RECIFE – SALVADOR

NON STOP


Recife - Salvador




         No dia 10 de maio, embarquei para recife no vôo da TRIP para trazer o Veleiro Curumim de Recife para Salvador com uma parada prevista em Maceió. O novo dono do Curumim estava no aeroporto e ao chegar ficamos esperando o Rogério do veleiro Spirogyra (Ilha bela).
         Após a chegada do Rogério por volta das 20h, saímos para jantar em Olinda e depois seguimos direto para uma pousada onde passaríamos a noite.
         Na manhã seguinte, já às 8h, seguimos para o Cabanga para ver como estavam os preparativos para a descida do barco que estava na carreta, finalizando os ajustes para a travessia.
         O Paulo e o mecânico desceram o Curumim e deram uma motorada até o PIC e ao retornar falaram que o alternador não estava carregando e que o eletricista ia retirar para fazer o conserto e colocaria no final do dia, pois a previsão era sair no sábado na maré alta (9h).
Por volta das 16h, o eletricista mandou um torpedo para o dono do barco informando que, quando se dirigia para o Cabanga, o alternador caiu da moto e quebrou. Pronto! Estava começando nossa aventura para poder sair de Recife.
                                                              Feliz da vida                                                                   

         À noite, o eletricista prometeu que no sábado pela manhã estaria no clube para recolocar o alternador e com isso a gente poderia zarpar. Por volta das 11h estávamos saindo do Cabanga rumo a Salvador, mas logo que chegamos na ponta do mole com a proa rumo a Maceió, o motor começou a aquecer e retornamos ao PIC onde fundeamos e aproveitamos para almoçar. Depois de um rápido contato telefônico com o mecânico ele orientou a abrir a bomba de água e ver como estava o rotor e ao abri-la notamos que apesar de ser novinho ele já apresentava algumas aletas quebradas. O Rogério providenciou a troca do rotor por um usado, porém  em bom estado de conservação que tínhamos a bordo, e lá fomos nós fazer um teste e não demorou muito para descobrirmos que com esse rotor o motor também estava aquecendo, quando em RPM de cruzeiro, e voltava ao normal, quando em marcha bem moderada. Como eu já tinha visto isso em Ilhéus, num veleiro que ia para Camamu, que mesmo com o rotor novo aquecia quando em RPM de cruzeiro sabia que o problema era bem simples, rotor similar e não o original da volvo. Com isso o dono do barco confirmou que como não tinha no representante da volvo o rotor original, o mecânico optou por colocar um yanmar.
         Resolvemos seguir viagem sabendo que o motor só poderia ser utilizado em marcha moderada.
Logo que saímos do mole do porto de Recife o vento leste que estava em torno de 10 nós nos ajudava a deixar para trás o porto de Recife. Nossa partida se deu às 17:30h de sábado. Com a chegada da noite, decidimos fazer o turno de 4 horas dividido em duplas, fincando o Paulo(dono do barco) e Ivan e eu e o Rogério.


                                   Essa é só para aqueles que vão ao Mar


                                                que por do sol lindo



Com quatro a bordo ficou mole fazer o turno, pois não ficou nem um pouco cansativo. O Rogério, após o nosso turno, foi para a cozinha e preparou um lanche padrão e muito gostoso. A primeira noite foi muito tranqüila, vento constante e o Curumim velejando rumo a Maceió. No dia seguinte pela manhã, logo após o café da manhã, o pescador Rogério começou a preparar as linhas para a nossa pesca que por sinal seria muito abençoada. Com pouco tempo na água já tínhamos duas sororocas tratadas para o almoço. Ao sair do meu turno, desci para a cozinha e preparei um peixe ao molho com arroz, uma verdadeira delicia. Durante o dia, o vento deu uma caída e ajudamos no motor para manter nosso média em nós, pois o Ivan não podia se atrasar para o trabalho previsto para quinta em Aracaju.
         Pouco antes de chegar em Maceió, o Paulo decidiu seguir direto para Salvador sem parar em Maceió, mudei nossa rota e agora estávamos com a rota para salvador. A 2ª noite também foi muito tranquila, vento E e mar com pequena ondulação de SE e o Curumim velejando firme rumo a Bahia. Pela manhã, o Rogério preparou um café muito bom com ovos mexidos, pão e toddy, e correu para lançar suas linhas ao mar e de novo em pouco tempo lá tava a sororoca fisgada e embarcada para o almoço. Nesse dia vários atuns estavam mordendo a isca, mas não conseguimos embarcar nenhum porque não aliviamos as velas e com o barco velejando a 6 nós ficava difícil embarcar e o peixe acabava escapando. Um desses foi devorado perto do barco por uma barracuda e só sobrou a cabeça. A 3º noite também foi muito tranqüila e por volta das 19h já estamos no través do rio Vaza Barris em Sergipe, seguindo a 6, 7 nós rumo a salvador e com vento ainda E.


                                 Rogerio do veleiro Spirogyra (Ilha Bela)



                                  Paulo novo comandante do Curumim



         Na manhã seguinte, já estávamos navegando na costa da Bahia e durante parte do dia o vento dava uma diminuída e nós aproveitávamos para dar uma ajuda no motor.
Às 18h estávamos com o farol de Itapoá no nosso traves e ás 20:30 já tínhamos o foral da barra a nosso BE e seguimos então rumo a Bahia de aratu onde deixaríamos o Curumim. Às 00:30, estávamos atracados no píer da marina OCEMA em segurança e agora com o Curumim de volta a Bahia de Todos os Santos.
Agradeço a ajuda e companhia do Paulo, Ivan e do Rogério pescador.
    Sim ia me esquecendo, todo final de tarde antes de escurecer colocávamos a grande no primeiro rizo, desfazendo na manhã seguinte.
Abraço a todos e Bons Ventos
Comandante Chagas